5/5 - (5 votes)
5/5 - (5 votes)

Dr. Cláudio Lemos e Lanfranco Vasell

Lanfranco Aldo Ricardo Vaselli Cortellini Rossi Rossini é um cartunista italiano nascido em Montevarchi, na Toscana em 18 de fevereiro de 1925. Lanfranco Vaselli ou simplesmente Lan, como também é conhecido chegou ao Brasil em 1929 graças a um convite que seu pai Aristides Vaselli recebeu para integrar a Orquestra Sinfônica de São Paulo, mudando-se para Montevidéu em 1932 a convite da sinfônica da cidade. A família ainda foi para Buenos Aires em 1936, mas retornou para a capital uruguaia no ano seguinte.

Neste pequeno texto do Dr. Cláudio Lemos falaremos um pouco sobre a carreira desse caricaturista notável que escolheu o Brasil para perpetuar sua arte, com charges políticas e cotidianas que marcam até hoje a memória do carioca e dos brasileiros desde a década de 1950.

A carreira e a obra de Lanfranco Vaselli

Antes de se estabelecer no Brasil, Lan estudou arquitetura em Montevideo e por lá também começou sua carreira jornalística nos periódicos EL PAIS e Mundo Uruguaio, durante os anos de 1945 e 1946. Já morando na Argentina, Lanfranco Vaselli é contratada pelo Editorial Haynes, entre os anos de 1948 e 1952, além de atuar em 6 revistas diferentes e em dois jornais o El Mundo e o Notícias Gráficas.

Ainda em 1952 Lan volta ao Brasil apenas para visitar a cidade do Rio de Janeiro, contudo a convite do jornalista Samuel Wainer aceita trabalhar no jornal Última Hora e por causa disso, pouco mais de 1 ano depois, o caricaturista fixa-se na cidade em definitivo. Foi Samuel que seguindo uma indicação do diretor de arte Andrés Guevara, introduziu Lan no jornalismo brasileiro.

Nesse mesmo ano (1953) inaugura a revista FLAN, além de adicionar ao currículo uma breve passagem pelo famoso jornal O Globo. No ano de 1962 Lan passa a fazer parte da equipe do Jornal do Brasil, no qual permaneceu por mais de 33 anos. Graças aos seus traços rápidos e cortantes, extremamente apropriados para os jornais vespertinos da época.

Desde que pisou no Rio novamente em 1952 Lan ficou fascinado pela cidade, pela sua geografia e principalmente pelas mulheres, em especial as mulatas, tema principal das suas charges e caricaturas.
Tanto que em 1960 se casou com a passista carioca da escola de samba da GRES Portela, Olívia Marinho.

Em sua obra as curvas sinuosas que enfeitam as caricaturas possuem um traço leve, característico do artista, que preza pela exuberância das mulheres do Rio de Janeiro, misturando muitas vezes as formas do corpo feminino com as curvas dos morros da cidade.

Exposições e publicações

Ao longo da carreira Lanfranco Vaselli participou de inúmeras exposições, tendo também publicado dois livros, o “É Hoje! As Escolas de Lan”, em 1978 com textos de Haroldo Costa e o “As escolas de Lan” em 2002, também com textos de Haroldo.

As principais exposições que participou foram:

  • Primeira exposição, aos 23 anos, no Hotel Cassino Nogarón, em Punta del Este (1948);
  • Bienal de Humor de Foligno, em Umbria (1965);
  • Festival dei Due Mondi, em Spoleto (1965);
  • 50 años después, em Montevideo (1991);
  • 50 anos de trabalho, no Museu de Belas Artes, Rio de Janeiro (1995);
  • Tons do Carnaval, no Shopping Fórum de Ipanema, Rio de Janeiro (2001);
  • A Velha Guarda da Portela, no Museu da Imagem e do Som, na cidade do Rio de Janeiro (2001);
  • Las Cariocas por Lan, no Centro Cultural da Pontifícia Universidad Católica del Ecuador, em Quito (2004);
  • Lan, um Porteño Carioca, no Centro Cultural Recoleta, em Buenos Aires (2005);
  • Scènes de Rio – Cenas Cariocas, no Centre Culterel Brésil France, em Paris (2005);
  • Ser carioca, na Casa França-Brasil, na cidade do Rio de Janeiro (2006).

Postagens Relacionadas

Deixe um Comentário

Entre em Contato
Notícia em destaque Fechar Janela

Gshow

Aos 51 anos, Mônica Carvalho faz novo procedimento estético para desfilar como musa da Grande Rio.

Mônica Carvalho faz novo procedimento estético Ver matéria