Descubra Agora Mesmo Como Funciona o Peeling Químico

5/5 - (4 votes)
5/5 - (4 votes)

Descubra Agora Mesmo Como Funciona o Peeling Químico

O peeling químico é uma alternativa cada vez mais buscada por homens e mulheres que desejam ter uma pele mais saudável e rejuvenescida. Mesmo assim, muita gente não sabe exatamente como funciona o peeling químico, algo que é essencial para compreender quais são os resultados que podem ser obtidos.

Ao conhecer como funciona o peeling químico, quais são as substâncias utilizadas, quais os tipos de peeling disponíveis atualmente e como é a recuperação do procedimento, você estará apto a decidir se pode ser uma alternativa para sua necessidade ou não. Descubra tudo isso agora!

Conheça Como Funciona o Peeling Químico Para Sua Pele

O termo inglês “peeling” significa descamação, o que já demonstra bem como funciona o procedimento. Resumidamente, um peeling químico nada mais é do que a aplicação de produtos e substâncias químicas que tem como intuito fazer com que a pele descame e se regenere.

A elastina e o colágeno são duas substâncias sintetizadas pelo nosso organismo e que influenciam diretamente na qualidade da pele. Como o peeling “destrói” as camadas superficiais da pele, os danos e agressões destas desaparecem gradualmente, ao passo que a pele nova nasce com mais elastina e colágeno, o que resulta em um aspecto mais jovem e saudável.

Existem pessoas com a pele mais ou menos danificada. Nesses casos, são utilizados tipos diferentes de peeling, de modo a oferecer o melhor resultado em cada caso.

O peeling superficial trata apenas a camada da superfície da pele, que descama muito pouco ou quase nada. Ela fica mais hidratada e com melhor elasticidade, além de também clarear um pouco e ter as rugas da superfície tratadas. As espinhas podem desaparecer depois de algumas sessões e a pele recebe melhor tratamentos com a administração de cremes.

Já o peeling médio afeta tanto a córnea da pele quanto sua superfície, destruindo essas camadas para que elas se regenerem. Rugas não muito intensas podem ser tratadas com esse tipo de peeling químico, bem como algumas manchas, além do rejuvenescimento da pele quando essa nasce novamente.

Por fim, o peeling profundo pode dar a aparência de que a pele foi rejuvenescida em até 15 anos, tamanha a sua intensidade. Esse é o peeling que demanda uma preparação mais complexa e pode também trazer consequências negativas ao paciente, caso não seja realizado por um profissional capacitado.

Substâncias Utilizadas no Peeling Químico

As substâncias mais comumente utilizadas para o peeling químico são as seguintes:

  • Ácido tricoloroacético (TCA): esse ácido pode ser utilizado nos três tipos de peeling, de acordo com sua concentração no procedimento. Peelings superficiais são utilizados com 10% de TCA, ao passo que os médios levam de 10% a 30% e os profundos levam até 50%. O Blue Peel é um dos variantes do ácido tricoloroacético, que recebe uma substância azulada para permitir uma melhor identificação dos resultados do procedimento.
  • Ácido retinoico: ajuda no rejuvenescimento mais saudável da pele, que passa a produzir uma quantidade maior de colágeno. Seu uso pode ser feito em várias situações, como para tratamentos de espinhas, manchas cutâneas e envelhecimento da pele.
  • Ácido carbólico: mais conhecido sob o nome de fenol, é geralmente aplicado em peelings profundos, devido à sua potência, capaz de destruir uma parte considerável da epiderme e da derme e fazer com que elas se regenerem com maior elasticidade. A pele também nasce mais clara e com um aspecto bem mais jovem.

O procedimento de peeling químico não é muito doloroso, embora o paciente possa sentir um pouco de ardor. Sempre se espera que o resultado seja uma pele mais jovem, firme e elástica, o que por consequência resulta em uma aparência de alguns anos a menos.

Obviamente, quem deseja saber como funciona o peeling químico quer saber se esse procedimento é permanente ou não. Sua duração varia de acordo com o caso e o tipo de peeling adotado, embora o envelhecimento da pele seja um processo natural e que pode voltar a ocorrer com o passar do tempo.

Quais São os Cuidados Pós Peeling Químico?

É muito provável que a pele passe a apresentar um aspecto avermelhado e descame, algo similar com o que ocorre depois de tomar muito sol, onde parece que a pele descasca. Essas reações podem de 2 a 20 dias conforme o tipo de peeling, com exceção da vermelhidão, que pode ficar até 90 dias mais avermelhada do que o normal.

Entre todos os cuidados pós peeling químico, o que é o mais necessário e urgente para proteger a pele contra qualquer inconveniente ou lesão é o filtro solar, com FPS (fator de proteção solar) de pelo menos 30. Assim, os raios solares não a danificarão e os resultados obtidos não serão prejudicados.

Outros cuidados pós peeling químico serão passados pelo cirurgião plástico logo depois do procedimento, onde o paciente saberá de tudo aquilo que pode e não pode fazer. Em todo caso, pode ser necessária a administração de alguns medicamentos, como antibióticos, cremes e outros remédios, sempre de acordo com o que o médico disser.

O Dr. Cláudio Lemos oferece tanto o procedimento de peeling superficial quanto de peeling médio, ideal para pacientes que apresentem rugas e linhas de expressão moderadas. Veja melhor como funciona o peeling químico e aprenda mais sobre esse procedimento!

Postagens Relacionadas

Entre em Contato
Notícia em destaque Fechar Janela

Gshow

Aos 51 anos, Mônica Carvalho faz novo procedimento estético para desfilar como musa da Grande Rio.

Mônica Carvalho faz novo procedimento estético Ver matéria